2014 Resenhas Rock

Foo Fighters – Sonic Highways (2014)

Oito canções, oito cidades diferentes: o Foo Fighters em todas elas.

por brunochair

Prestes a completar vinte anos de carreira, o Foo Fighters lança, em fins de 2014, o seu novo álbum, chamado Sonic Highways. Nestes vinte anos, a banda consolidou-se como um dos maiores do cenário do rock’n roll mundial. Alcançou o status de mainstream sem ter que, necessariamente, mudar o estilo. Muito pelo contrário: o Foo Fighters, ao longo do tempo, foi ganhando uma identidade – de forma que qualquer ouvinte (quer goste ou não da banda) sabe quando está tocando Foo Fighters.

Após a turnê do Wasting Light, o Foo Fighters iria entrar num recesso. Para a alegria dos fãs, isto não ocorreu. No começo de 2013, Dave Grohl anunciou que a banda estava idealizando um novo projeto. Quase dois anos após, temos agora o novo disco da banda na rede, para apreciá-lo. Interessante detalhar o processo de gravação deste novo álbum: as oito músicas que compõem Sonic Highways foram gravadas em oito cidades diferentes. A pretensão da turminha do Grohl era ao mesmo tempo grandiosa e surpreendente: gravando nestas oito cidades, a intenção era captar “o espírito” de cada lugar, viajar pelo coração dos Estados Unidos.

Sentir, entender, transformar todas essas sensações e influências em novas canções para o Foo Fighters. Destas novidades, segue outra: toda essa peregrinação da banda pelo interior do país foi gravado em formato de série pela rede HBO. Processo de produção das músicas, diálogos com nativos, referências musicais… todo este caldeirão de referências musicais e culturais são observados nesta série, que está sendo veiculada na televisão americana. A ideia de se gravar uma série referente a gravação do álbum é algo tão inovador quanto foi o lançamento do álbum do U2 neste ano, em conjunto com os lançamentos dos novos produtos da Apple. Qual será mais inovador, na sua opinião?

Abaixo, segue o teaser trailer deste processo de gravação do teaser trailer:

O trailer impressiona, não? Sim, impressiona. A ideia que se tem, a partir do trailer, é que o Foo Fighters fará um trabalho grandiloquente, assim como diferente de tudo o que já havia produzido.

E aí, como é o álbum novo, então? Se você estava esperando composições completamente distintas, esqueça. Digo “distintas” levando em consideração o trailer, a banda falando do punk e do soul, de repente poderiam tentar compor algo nesses estilos musicais. Mas não. É um álbum que utiliza referências de vários estilos, mas segue com a pegada do Foo Fighters. Engraçado que, talvez por entrar em contato com tantos músicos diferentes e culturas e ideias, o Foo Fighters tenha reafirmado sua identidade enquanto banda de rock’n roll, ou seja, provaram a eles mesmos o lugar que lhes é reservado. E, a partir deste ponto, podemos considerar que as músicas estão bem maduras, pois é a leitura específica do Foo Fighters sobre cada estilo, cada referência.

Após termos comentado sobre: 1. a gravação do disco novo; 2. sobre a série; 3. sobre o Foo Fighters continuar Foo Fighters;

vamos às músicas:

A primeira música, “Something From Nothing”, abre o álbum com tudo. A música começa num ritmo mais lento, vai ganhando intensidade e fica absurdamente rock’n roll a partir do momento que Dave Grohl grita “Fuck it all, I came from nothing”! A música segue a mesma tendência da “Best of You”, que começa lenta e termina com tudo. Esta canção foi criada (e em homenagem) a cidade de Chicago. Para esta música, o Foo Fighters convidou o guitarrista Rick Nielsen (Cheap Trick) para gravá-la. A pergunta de Rick Nielsen: mas a banda já tem três guitarras, pra quê uma quarta? A resposta deve ter sido: meu caro, sempre cabe mais uma guitarra! O resultado segue abaixo, com o videoclipe da música:

“The Feast and the Famine” tem um riff marcante no início, umas quebradas entre riffs e baterias que lembram o que a banda fez em “All My Life”. Esta música foi gravada em Washington, cidade considerada das mais importantes para o cenário do punk rock/hardcore americano. A música foi gravada em conjunto com a banda punk Bad Brains. As referências ao punk estão na velocidade da bateria, na viralidade da guitarra e no vocal de Grohl.

“Congregation” é uma música mais lenta, se comparada com as anteriores. Feita com base e homenagem à cena country de Nashville, estado do Tennessee. Embora mais lenta, não perde o peso das guitarras; o vocal de Dave Grohl balança entre o suave e o agressivo.

“What Did I Do?/God as My Witness” foi gravada em Austin, Texas. Nesta música, a banda convidou o guitarrista Gary Clark Jr., bastante conhecido na cena blues. Mais uma música que segue a mesma tendência que já citamos sobre o álbum: o Foo Fighters sentiu o clima texano, aproveitou-se, inspirou-se e gravou uma música ao modo Foo Fighters, com a presença de um piano ao fundo dando o toque blues todo especial para a música.

“Outside” foi gravada na Califórnia, e ganhou a participação especial de mais um guitarrista: Joe Walsh, do Eagles. Esta foi a quarta música liberada pela banda para audição na íntegra, o que ocorreu na quarta feira (dia 06 de Novembro). Lembrando que o lançamento oficial de Sonic Highways está programado para 10 de Novembro!

http://dai.ly/x2al9ii

“In The Clear”, dedicada e gravada em New Orleans, teve participação da Preservation Hall Jazz Band, com sax, trompete, trombone, tuba, piano e bateria. Apesar de todos os instrumentos, a música é mais crua do que muitas outras do álbum, ficando mais evidentes as guitarras, o baixo e a bateria no fim das contas.

http://dai.ly/x2aue8e

“Subterranean” foi gravada em Seattle, o berço do grunge. Uma das músicas mais experimentais do álbum. Na introdução, violão; nota-se elementos eletrônicos durante a música, guitarras provocando um fundo meio sombrio. Uma mistura de sensações e de linhas de guitarra aos 1’22” de música. Para esta música, o convidado foi Ben Gibbard, do Death Cab for Cutie. Ele toca guitarra e canta com Dave Grohl. Uma música sombria, das mais líricas do álbum – juntamente com a

“I Am a River”. Para fechar o álbum e ser obrigado a aplaudir o Foo Fighters, talvez a música mais bonita do álbum. Gravada na grande Nova Iorque, ganhou a participação de… um guitarrista? Não, não. Uma guitarrista! Joan Jett, do Runaways. Lembram-se da música “I Love Rock and Roll”? Pois é, é do Runaways. O final desta música é de arrepiar.

Duas observações, para terminar:

1. A série Sonic Highways será transmitida na televisão brasileira no Canal Bis, a partir de 30 de Novembro;

2. Para os desaviados, o Foo Fighters vem ao Brasil em janeiro. Datas e locais, favor consultar o Google!

Anúncios

15 comentários em “Foo Fighters – Sonic Highways (2014)

  1. Pingback: Lieutenant – If I Kill This Thing We’re All Gonna Eat For a Week (2015) | Escuta Essa!

  2. Pingback: Zac Brown Band – Jekyll + Hyde (2015) | Escuta Essa!

  3. Pingback: Kurt Cobain: Montage of Heck (2015) | Escuta Essa!

  4. Pingback: Alanis Morissette – Jagged Little Pills (1995) faz 20 anos | Escuta Essa!

  5. Pingback: Alanis Morissette – Jagged Little Pill (1995) faz 20 anos | Escuta Essa!

  6. Pingback: Teenage Time Killers – Greatest Hits Vol. 1 | Escuta Essa!

  7. Pingback: Kurt Vile – b’lieve i’m going down… (2015) | Escuta Essa!

  8. Pingback: Motörhead – Bad Magic (2015) | Escuta Essa!

  9. Pingback: Jack White – Lazaretto (2014) | Escuta Essa!

  10. Pingback: Hollywood Vampires – Hollywood Vampires (2015) | Escuta Essa!

  11. Pingback: Ryan Adams – 1989 (2015) | Escuta Essa!

  12. Pingback: Ana Cañas – Tô Na Vida (2015) | Escuta Essa!

  13. Pingback: Ulver – ATGCLVLSSCAP (2016) | Escuta Essa!

  14. Pingback: Iggy Pop – Post Pop Depression (2016) | Escuta Essa!

  15. Pingback: At The Drive-In – In•ter a•li•a (2017) | Escuta Essa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: