2014 Jazz Rap/Hip-Hop Resenhas Soul

Eric Roberson – The Box (2014)

Abra a caixa. Você se surpreenderá

por brunochair

Eric Roberson (também conhecido como ERRO) é cantor americano, que transita nas esferas do R&B e do hip-hop, muito influenciado pelos artistas da Motown e também pela era de ouro do hip-hop americano. Não é tão conhecido quanto alguns cantores de R&B americanos, mas faz um trabalho impecável há algum tempo na área. Para se ter uma ideia, The Box, o novo CD, é o décimo de sua carreira.

É um artista comprometido com ações sociais, já assinou com a Warner Brothers, já teve seu próprio selo musical… mas a qualidade das músicas continuou e continua a mesma. Neste novo álbum, ERRO apresenta a mesma habilidade em lidar com o R&B e o hip hop, flertando com outros ritmos musicais e em nenhum momento apresenta-se cansativo ou enfadonho. Utiliza samplers com a mesma dose de instrumentos analógicos, e o resultado é sempre satisfatório, com ênfase em seu bom vocal.

A ideia de The Box é essa: surpreender o ouvinte com uma gama de experimentos e experiências musicais das mais diversas. Deixá-lo interessado e atento a cada faixa, para ter interesse no que virá. Desvendar, procurar limites, repetições. Presentear os ouvintes com boa música, sem abusar (em nenhum momento) de maneirismos que o R&B pode trazer para a música. Ou seja, é aquele prato gostoso com a pitada certa de tempero.

Vamos às músicas?

“Lust for love” – música com uma pegada forte de R&B, com participação especial de Tracey Lee – que dá o toque hip hop à canção. Mais calma, cadenciada, com um bom aporte ao fundo.

“The Box” já é mais um pouco mais agressiva, chegando mais próxima ao hip-hop. Mas é o típico hip hop que ladra, mas não morde. Suingue nos vocais e na guitarra.

“I’m Not Trying to Keep Score No More” volta mais para um lance R&B, mas ela transita muito bem pelos dois estilos. É como se o vocal de Eric Roberson estivesse resgatando algo parecido com o que Snoopy Dog e Pharell Willians fizeram em “Beautiful”. Os samplers sempre funcionando bem como cadência, e levam bem a canção.

“Don’t Hide Your Wings” segue a mesma dinâmica da música anterior. Tem uma pegada mais “alegre” e menos romântica. Não tem muito de hip hop, segue mais numa linha pop e, por conta disso, tem sérias condições de ser uma das músicas que vá conseguir maior visibilidade para o cantor.

“Just Imagine” é a típica música romântica de R&B e (diga-se de passagem) de excelente qualidade. Um dueto Eric/King, com a voz feminina que não conhecia fazendo bonito.

“Pill” é uma das canções mais diferentes do álbum de Eric Roberson. Tem uma pegada a um só tempo retrô/contemporânea, e mistura jazz e funk. É uma ótima música. Segundo o próprio cantor, comentando a música no Youtube, é uma música que faz referência a New Orleans e a sua cena musical.

“Haunted” já promove a volta de uma R&B romântica, preenchida também por piano e instrumentos de sopro em alguns momentos, dando um toque jazz para a música – diferente da anterior, aquele jazz mais contemplativo, melancólico em certa dose.

“The Cycle” tem uma pegada um pouco mais voraz no sampler, mas o vocal de Eric Roberson permanece no R&B. É das músicas mais fracas do álbum.

“Warm” também tem um arranjo eletrônico provocante, mas a música fica mais num mormaço. As duas piores do álbum em seguida.

“Mark on Me” foi escolhida como o primeiro single deste álbum novo do cantor. Outra canção R&B onde ERRO desenvolve muito bem o seu vocal por entre o agradável arranjo. Mesmo que tenha sido escolhida como primeiro single, há canções melhores neste álbum que poderiam chamar mais atenção.

“Punch Drunk Love” é uma típica balada, uma das mais bacanas do álbum.

“Do the Same for Me” fecha o álbum com mais uma balada. Outra canção em que ERRO mostra toda a sua categoria como vocalista, mostrando o porquê é um dos artistas mais badalados da R&B americana – para quem realmente curte a boa música do estilo e sem soar, necessariamente, comercial. Mais um álbum bastante interessante de 2014, que só encontra quem gostar muito do estilo ou estiver interessado em abrir uma caixinha e ver o que há dentro. Nessa, boas surpresas.

 

2 comentários em “Eric Roberson – The Box (2014)

  1. Pingback: Avant – The VIII (2015) | Escuta Essa!

  2. Pingback: Anderson .Paak – Malibu (2016) | Escuta Essa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: