2015 Folk Resenhas Rock

Butch Walker – Afraid of Ghosts (2015)

cover

Sensual, simples e de alma pesada

Por Lucas Scaliza

Butch Walker é um cara que geralmente fica na periferia do radar da música fora dos Estados Unidos. Tocou em banda de metal e de rock até o primeiro ano do século XXI e depois embarcou em carreira solo e se destacou como produtor. Lançando discos com regularidade desde 2002, Afraid of Ghosts é seu sétimo álbum solo.

O disco tem aquela beleza das obras despojadas e simples. São canções folk carregadas pelo violão, acordes fáceis, velocidade reduzida e sem grandes maquiagens. O disco perfeito para uma estrada e uma jornada de autorreflexão, como um road movie que vai acabar te ensinando como lidar com a vida. Aliás, é sobre isso a faixa título do trabalho. “Ele disse que estou chegando a um acordo com o fantasma/ Aprendendo a lidar/ Vou pegar o que mais me assusta/ E transformar em algo real”, ele canta no refrão.

ButchWalker2014-creditNoahAbrams
Foto: Noah Abrams

Há muito espaço nas composições. A voz, o dedilhado do violão, o piano, as guitarras, a bateria e o baixo estão ali para acrescentar mais sensibilidade, não para fornecer uma massa sonora. E ao mesmo tempo que tudo é bem básico – e Walker é experiente o suficiente para ter feito algo bem mais trabalhado –, tudo soa em seu lugar, com o passo exato de um homem que sofre quieto e no escuro, não com ansiedade.

Quando você aceita a lentidão de cada música (lentidão de quem evita a pressa, não a de uma fossa forçada) começa a perceber como Afraid of Ghosts soa sensual. Não uma forma exuberante de ser sensual, mas um jeito mais íntimo e mais sutil, como um casal que se deseja com os olhos e com a imaginação antes de partir para o corpo a corpo.

Várias canções tem um clima parecido com a suavidade do The War On Drugs no ótimo Lost In The Dream (2014) ou de um Bon Jovi em sua fase mais western que apresenta canções apenas no violão, antes que Richie Sambora as preencha com riffs e solos majestosos dentro do estúdio. Mas isso é só o clima, pois Walker não está interessado nos delays do War On Drugs e nem no rock elétrico de Bon Jovi. Ele é o cancioneiro solitário do oeste, misterioso e que vaga carregando seu violão por aí. O clipe da ótima “Bed on fire” ilustra muito bem a imagem que fazemos do disco ao ouvi-lo.

Tão econômico esse Butch que passou um ano inteiro escrevendo as 10 faixas de Afraid of Ghosts e gravou tudo em apenas quatro dias no estúdio PAX’s AM, em Los Angeles. Antes do processo começar, seu pai faleceu, o que pode ser uma pista do por quê o disco soa sem arestas e às vezes elegíaco. E a música “Father’s day”, que se mantém bem tranquila, termina explosiva e com um solo de guitarra que só não é redentor por não ser mais longo e logo ser interrompido pelo fade out. Walker diz que a música é mesmo sobre seu pai e teve problemas em concluí-la. Foi ajudado pelo amigo Ryan Adams (com quem está excursionando) e acabou sendo uma das músicas mais pessoais de sua carreira. E dedicou “Father’s day” tanto para o seu falecido pai quanto para seu filho.

Ryan Adams, que lançou o bom Ryan Adams ano passado, também produziu o álbum. É a primeira vez que Walker não produziu seu próprio trabalho solo. Mas Adams não foi o único famoso a colocar as mãos em Afraid of Ghosts. Até o ator Johnny Depp empresta suas habilidades na guitarra à faixa “21+”. Depp sola sem exibicionismo e com um instrumento carregadíssimo de reverb. Bob Mould, do Hüsker Dü, e Mike Viola. E a faixa “Chrissie Hynde”, primeiro single do trabalho, é uma balada dedicada à vocalista dos Pretenders. “Tudo que tenho agora é tudo o que quero/ Chrissie Hynde cantando por um falante do carro”, ele canta.

Butch já produziu bandas e artistas como Taylor Swift, Katy Perry, Fall Out Boy, P!nk, Avril Lavigne, Weezer, All Time Low, Gin Wigmore e Ida Maria, entre vários outros, só para dar uma dimensão dos diferentes estilos e diferentes produções que é capaz de fazer. Ou seja, eleger o violão como protagonista de seu disco e não fazê-lo transpirar rock’n’roll pelos falantes é uma decisão consciente e que une todo o disco. Ter Ryan Adams ao seu lado parece ter lhe dado segurança em apostar em algo mais adulto. Afraid of Ghosts é sensual, simples, despojado e faz o homem caminhar por aí, levando sua alma pesada aos mais diversos bares e palcos empoeirados dos EUA.

Butch Walker

3 comentários em “Butch Walker – Afraid of Ghosts (2015)

  1. Pingback: Marcio Tucunduva – Tempestade (2015) | Escuta Essa!

  2. Pingback: Will Johnson – Swan City Stories (2015) | Escuta Essa!

  3. Pingback: Will Johnson – Swan City Vampires (2015) | Escuta Essa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: