2015 Jazz Live/Ao vivo Resenhas Rock

Gov’t Mule – Sco-Mule (2015)

Art

Roqueiros clássicos fazem jazz com John Scofield

Por Lucas Scaliza

É impressionante a quantidade de material que o Gov’t Mule possui já lançada. Além dos bons álbuns de estúdio, os registros ao vivo da banda são mesmo show a parte e provam que esta é uma banda para se ver em ação em cima do palco, mais do que no fones de ouvido, no carro, no trabalho ou mesmo numa sala com um bom aparelho de som.

No final de 2014, o quarteto lançou The Dark Side of the Mule, disco triplo tocando material próprio e uma longa seleção de Pink Floyd para fã nenhum – nem do Mule, nem do Floyd – botar defeito. Na mesma época, lançaram Stoned Side of the Mule Vol. 1, outro ao vivo, dessa vez mais curto e só com Rolling Stones no repertório.

Foto: Anna Webber
Foto: Anna Webber

Agora resolveram lançar outra gravação ao vivo que estava na gaveta desde 1999, dessa vez mostrando os roqueiros clássicos se aventurando pelo jazz ao lado do guitarrista John Scofield, que já tocou com Miles Davies, Herbie Hancock, Jaco Pastorius, John Mayer, Charles Mingus, entre tantos outros. Sco-Mule, nome dessa parceria, é um disco para amantes de boa música ao vivo que servirá tanto para os fãs de rock clássico quanto para os fãs de jazz com guitarras. São mais de duas horas e meia de música instrumental: solos, improvisações, temas, viradas jazzísticas de bateria e uma virtuosidade que nunca soa gratuita, salpica pelo feeling de todos os músicos envolvidos.

Sco-Mule é duplo e tem apenas 11 músicas. Apenas uma delas, a que dá nome ao disco, fica abaixo dos 10 minutos. TODAS as outras estão acima disso, existindo inclusive duas de 18 minutos e “Afro blue”, que chega aos 23 minutos de duração. Portanto, é um disco para quem realmente ama a música e não está apenas atrás do próximo refrão.

John Scofield
John Scofield

Qualquer faixa serve, mas indicarei “Birth of the Mule” como epítome dessa experiência. A guitarra de Warren Haynes é facilmente identificável, fazendo uma ótima ponte entre a música original da banda e esta versão jazzeada. Lá pelos 6 minutos da faixa, há um momento especial em que Haynes dá uma de Steve Vai explorando a sonoridade de seu instrumento. Scofield não fica atrás e também soube muito bem se fazer soar mais jazz e mais próximo ao rock nas horas certas. Sem falar no incrível walking bass de Allen Woody e na aula de condução e de dinâmica do baterista Matt Abts. Há momentos em que Abts apenas acompanha a música fazendo as acentuações necessárias, mas há momentos em que se deixa levar por arroubos sonoros e viradas espetaculares, bem características do jazz. Ajudando a completar o som da banda, Dr. Dan Matrazzo, pianista e tecladista de jazz e fusion, foi escalado para o posto.

E se você não é um apreciador da guitarra limpa que muitos jazzistas usam, não se preocupe: Haynes e Scofield estão sujando bastante suas cordas com distorção e overdrive, wah-wah e outros efeitos. É jazz com a força do rock, ou rock com pegada jazz.

Não é necessário detalhar cada faixa. Há muito material para ser percebido e sentido em Sco-Mule, um encontro entre músicos de alta performance e capacidade que resulta numa espécie de disco do G3, mas ainda melhor. Mesmo sendo um disco longo e inteiro instrumental, mantenha os ouvidos bem atentos e abertos até o final, pois “Afro Blue” está carregada de musicalidade e feeling. Haynes, Abts, Woody, Scofield e Matrazzo sabem ser mais agressivos e mais passionais – e fazem essa montanha russa em quase todas as músicas -, mas acima de tudo, eles sabem fazer a música acontecer e não deixam a peteca cair. É um fraseado melhor que o outro.

Todos esses lançamentos ao vivo, recuperando materiais incríveis que a banda tinha guardado, fazem parte das comemorações de 20 anos do Gov’t Mule. Além do Mule tocando Rolling Stones, Pink Floyd e jazz-rock com Scofield, ainda será lançado Dub Side of the Mule, um ao vivo de reggae gravado em 2006 junto com Toots Hibbert, fundador da banda jamaicana Toots From Toots and the Maytals. Sem falar que vem um novo disco de inéditas por aí e uma turnê que começará em fevereiro marcando o reencontro do Gov’t Mule com John Scofield. As chances de se decepcionar com esses caras é minúscula e cada lançamento deles tem sido imperdível.

3 comentários em “Gov’t Mule – Sco-Mule (2015)

  1. Pingback: Scott Henderson – Vibe Station (2015) | Escuta Essa!

  2. Pingback: Gov’t Mule – Stoned Side Of The Mule Vol. 1 & 2 (2015) | Escuta Essa!

  3. Pingback: Warren Haynes – Ashes & Dust (2015) | Escuta Essa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: