2015 Eletronica Indie Pop Resenhas

Troye Sivan – Blue Neighbourhood (2015)

troye-sivan-blue-neighbourhood-cover

Troye Sivan estreia com o pé direito exalando originalidade e com um lirismo corajoso

Por Gabriel Sacramento

Os fãs da franquia X-Men no cinema irão reconhecer esse garoto. Troye Sivan é ator e fez o papel do Wolverine jovem no filme X-Men – Origins: Wolverine, filme que narra a história do herói desde o início. Além disso, Sivan chegou a participar de outros filmes, mas menores em termos de sucesso.

Como cantor, ele começou em 2007. Uma série de EPs: Dare To Dream (2007), June Harvely (2012), TRYXE (2013) e WILD (2015). No dia 4 de dezembro, Troye lançou seu primeiro álbum de estúdio, Blue Neighbourhood, com algumas músicas de WILD e outras inéditas, uma estratégia usada por vários artistas estreantes, como a Halsey.

troye-sivan-press-2015

O disco é bastante pop, mas não soa desesperadamente radiofônico, com melodias muito coloridas e/ou doces. Sivan canta linhas melódicas maduras, que cativam o ouvinte, sem irritar pelos excessos. Também soa eletrônico, mas sem aquele apelo aos movimentos corporais. As músicas deste disco não são embaladas para as pistas, mas seus toques eletrônicos cooperam com a proposta. A beleza do disco se encontra na fronteira do eletrônico com o pop, sem pender para nenhum lado.

Abrindo o disco, “Wild” nos apresenta a voz do Troye com sua tessitura vocal permitindo que o cantor chegue a graves interessantes. Possui um refrão legal, com melodia pop, mas sem soar exagerada. A base densa e pesada de “Bite” nos antecipa o quem vem por aí: “Talk Me Down”, que possui uma base bem distante que preenche a atmosfera da canção. “DKLA” também impressiona pela sua atmosfera pesada e carregada. O sintetizador rouba a cena no refrão de “The Quiet” e Sivan entrega o melhor refrão do disco em “Ease”. “Fools” traz um clima melancólico, mas dosado, com uma interpretação bastante emocional da parte de Troye.

O disco é atmosférico, denso, pesado e traz um clima bem intimista e introspectivo. O tom é confessional e autobiográfico. Troye canta sobre sua vida, suas relações amorosas e sobre sua homossexualidade, de forma bem aberta. Ao contrário de outros artistas que se declararam homossexuais, como o Sam Smith, Troye Sivan fala sobre o assunto sem rodeios, incluindo mensagens de amor para pronomes masculinos (como por exemplo em “for him”).

A simplicidade instrumental trabalha o eletrônico e o pop de forma balanceada. Há uma presença forte de sintetizadores, que me faz lembrar do synthpop dos anos 80. As bases mesclam arranjos simples com batidas eletrônicas. Mas também há espaço para teclados climáticos e agradáveis que acompanham a voz do Troye. Os arranjos se desenvolvem de forma espacial, para preencher todo o espaço da sua sala quando você estiver ouvindo (ou da sua cabeça, no caso de fones de ouvido). As bases pesadas e cheias complementam bem a mensagem forte que o cantor quer passar.

Outro fator que me faz admirar este disco é a entrega vocal de Troye, que se adequa perfeitamente a cada música. Ele transmite a inquietude de alguém que fala sobre incertezas, banhado por melancolia. A conexão letra-música é certeira e funciona muito bem.

Troye já é famoso na internet. Seja por seus vídeos, músicas, ou até mesmo por elogios de artistas como Taylor Swift. Neste disco de estreia, Sivan demonstra coragem ao cantar sobree sua vida, com uma sonoridade pop, mas não óbvia. Troye não canta o que todo mundo está cantando só para obter sucesso. Mesmo que um dos temas seja amor, sua visão sobre o amor é diferenciada. O seu jeito de adequar sua personalidade e originalidade ao disco faz com que ele crie algo único, digno de nota.

Uma onda de sucesso vem por aí para o garoto. Como ele reagirá à isso é a incógnita. O que nos resta é esperar para ver o que o cantor irá criar no futuro  e, claro, torcer para que siga a linha deste disco.

spotify:album:2Kd0yf71hrqGWXT4G375WR

troye-sivan-2015

5 comentários em “Troye Sivan – Blue Neighbourhood (2015)

  1. Pingback: Steven A. Clark – The Lonely Roller (2015) | Escuta Essa!

  2. Pingback: Chairlift – Moth (2016) | Escuta Essa!

  3. Pingback: The 1975 – I Like It When You Sleep, For You Are So Beautiful Yet So Unaware Of it (2016) | Escuta Essa!

  4. Pingback: Nick Jonas – Last Year Was Complicated (2016) | Escuta Essa!

  5. Pingback: Amy Winehouse – Back To Black (2006) faz 10 anos | Escuta Essa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: