2016 country Folk Indie Pop Resenhas

Photo Ops – Vacation (2016)

Simples, sensível e de extremo bom gosto

por brunochair

Assim como Winston Yellen é a pessoa por trás do Night Beds, Terry Price é o cara que dá vida e alma ao Photo Ops. Terry Price é um homem, um homem que criou uma banda para dar vazão a tudo aquilo que sente, para dar vazão a tudo que gostaria de expressar. Terry Price quer comunicar-se com as pessoas, através da música. Photo Ops é a sua forma de entrar em contato com esse universo íntimo, pessoal, intransferível – o seu e o dos outros. Através da música Terry Price transforma lembranças, sensações e perdas em notas musicais, em representações de extrema sutileza da sua sensibilidade.

O primeiro single trabalho por Price é “I’d Be Dead”, que de certa forma é uma homenagem ao seu pai: “I’d be dead if I didn’t have you / You suffered for such a long time”. Price sofreu junto com o pai, que teve boa parte da vida prejudicada por problemas com a esquizofrenia e o transtorno bipolar*. A música transforma-se em catarse, uma forma de registrar o carinho que Price tinha pelo pai, uma forma de lutar (de fato) para que o pai pudesse descansar em paz.

Somado ao problema com o pai, Price também passou por um problema pessoal: em 2013 foi diagnosticado com Paralisia de Bell, que é responsável por paralisar um determinado lado da face da pessoa afetada. Após tratamento, Terry Price retomou os movimentos faciais, mas esta condição momentânea o fez aproximar-se da música. Desde então, tem sido a sua forma de escapismo, de representação do mundo, de lembranças e sentimentos.

photo ops vacation2

Talvez você, leitor, esteja pensando: este disco deve ser uma bad total. É aí que você se engana. É um disco absolutamente simples e alegre, para se ouvir na estrada, nos domingos de manhã, sol no rosto, cara pro vento. Trata-se de ouvir as confissões de Terry Price, e deliciar-se com a simplicidade deste músico em dar vazão a tudo que ele é. Musicalmente, o compositor aproxima-se muito do já citado Night Beds, e também possui aquele frescor do Vampire Weekend e do Real Estate.

Patrick Damphier foi o responsável pela produção de Vacation. Terry Price compôs todas as canções e gravou todos os instrumentos (tem violão, guitarra, ukulele, piano) o que torna o álbum ainda mais intimista. São dez músicas ao todo, que tratam de temáticas bastante variadas. É como se o músico estivesse abrindo o seu diário, deixando-o livre para consulta.

Para quem ficou interessado em conhecer, eis abaixo o clipe da música “Memories That Glow”. Excelente disco de 2016 que vale a pena ser conhecido e explorado.

*tal questão também faz lembrar toda a questão confessional que permeia o álbum Carrie & Lowell, do Sufjan Stevens.

Anúncios

1 comentário em “Photo Ops – Vacation (2016)

  1. Pingback: Cotton Salamander – The Pale and Crescent Moon (2016) | Escuta Essa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: