2016 blues Folk Resenhas Rock

Jeff Buckley – You And I (2016)

Álbum póstumo resgata o talento fantástico de um dos gênios da música dos anos 90

Por Gabriel Sacramento

Jeff Buckley merecia muito mais reconhecimento do que teve em seu curto período de vida. Morreu tragicamente aos 30 anos, em 29 de maio de 1997, afogado em um rio. A tragédia só permitiu que o músico lançasse somente um disco, Grace, o suficiente para deixar muita gente boquiaberta com tamanho talento.

Antes de Grace, Buckley fez algumas gravações lideradas pelo produtor Steve Berkowitz, que sugeriu que o cantor fosse ao estúdio e gravasse algumas ideias, para direcioná-lo para a gravação do primeiro álbum. Tudo isso foi compilado em um disco póstumo, lançado este ano. Como foi uma gravação demo, o disco possui 10 canções executadas por Buckley na sua guitarra e voz.

jeff-buckley_-c-david-gahr

Nessa coletânea tem de tudo: Buckley cantando “Wait in the fire, wait in the fire”, versos regados com melodias fantásticas e uma interpretação fabulosa na versão demo apenas voz e guitarra de “Grace”, à “Dream of You And I”, na qual ele narra a história do sonho que teve com a melodia da música, que entrou para o também póstumo Sketches For My Sweetheart The Drunk (1998). Tem também “Everyday People” do Sly And The Family Stone, com Jeff colocando de uma forma brilhante seu estilo na canção do grupo de funk. Entre outros destaques estão “Calling You” da Jevetta Steele, “Just Like A Woman” de Bob Dylan, bem como um clássico do blues, daqueles que foram gravados por trezentos artistas diferentes: “Poor Boy, Long Way From Home”.

O talento de Jeff era inquestionável. Sua maneira de tocar sua guitarra – com um timbre de dar inveja a qualquer guitarrista –, aliada à sua forma de interpretar as canções, constituía seu diferencial com relação aos outros artistas da época. Tanto seu jeito de cantar como de tocar eram exóticos. Cantava interrompendo versos calmos e suaves com gritos inesperados, agudos incríveis e ótimos falsetes, o que impressionou muita gente. Aliás, inclusive Chris Cornell (vocal do Soundgarden) foi um desses impressionados, que fez uma homenagem à Buckley no seu primeiro disco solo, Euphoria Morning, com a música “Wave Goodbye”.

Esta não é a primeira compilação póstuma do Buckley. Mas é bastante notável e importante para conhecer o artista. Aqui, Buckley cantando covers demonstra o quão original foi, como selecionou canções populares e deu uma cara nova a cada uma delas. O fato de ser um conjunto de demos executadas apenas por guitarra e voz mostra que o cara não precisava de uma banda, ele era a banda. Só era preciso dar uma guitarra que ele fazia o show.

Anúncios

1 comentário em “Jeff Buckley – You And I (2016)

  1. Pingback: Bob Dylan – Blonde On Blonde (1966) faz 50 anos | Escuta Essa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: