2016 country Folk Resenhas Rock

Zakk Wylde – Book Of Shadows II (2016)

Livro com canções acústicas, melancólicas e introspectivas parte II

Por Gabriel Sacramento

Sabe o Zakk Wylde? Aquele guitarrista super barbudo que tem uma guitarra com uns desenhos bem legais e diferentes, que toca muito bem e que você – como eu na minha tenra idade – já deve ter ouvido ser chamado de “melhor guitarrista do mundo”? Ele está de volta com sua carreira solo e com seu livro de sombras (Book of Shadows). Realmente, um livro de calmaria e introspecção.

Pois é, em seus livros das sombras (esta é a segunda edição), Zakk explora uma sonoridade acústica, calma, folk e na vibe Van Morrison e James Taylor. No projeto, o cantor e guitarrista shredder se afasta da identidade roqueira e viaja para se encontrar com seu outro eu, mais contemplativo em uma paisagem rural e bucólica. Tem até alguns solos, mas nada energético e furioso como as guitarras que ele se acostumou a gravar.

zakk_wylde_book_of_shadows_ii_2

O primeiro álbum, de 1996, foi gravado e lançado sob circunstâncias ruins para Zakk. Ele tinha saído da banda do icônico Ozzy Osbourne e tinha se envolvido com o Guns N’ Roses quando a banda estava prestes a ter seu atestado de óbito assinada. Resultado: Zakk ficou sem muitas opções, sem ter onde tocar, tendo que lançar um disco solo com as canções que tinha sobrado. O fato curioso é que o disco não vendeu muito bem, o que foi o pontapé inicial do surgimento do Black Label Society. Mas, na comemoração de 20 anos do disco, Zakk resolveu lançar uma parte 2, seguindo a mesma pegada do primeiro, batizando-o de Book of Shadows II.

“Lay Me Down” possui guitarras limpas permeando a música e a voz de Zakk com muito reverb e harmonias vocais ao fundo. “Lost Prayer” tem o melhor refrão do disco, um apelo pop bem colocado que soma à qualidade do trabalho. A voz de Zakk funciona bem nesta faixa, com um timbre rouco e rasgado, mas ao mesmo tempo sensível. “Darkest Hour” traz uma beleza inquestionável residente na quietude e calmaria. “Forgotten Memory” apresenta a mesma ideia: vocais baixos, andamento lento, dedilhados e mais dedilhados.

É importante frisar que, mesmo com um disco acústico, Zakk Wylde continua a aproveitar bem seu talento como um guitarrista. Em vários momentos ele pluga sua guitarra e entrega solos incríveis, que torna ainda mais difícil a tarefa de ranquear os melhores. Os solos são fantásticos e mostram que o guitarrista permanece em forma e em perfeita sintonia com sua guitarra, fazendo-a falar e nos envolvendo em histórias melódicas belíssimas.

Zakk Wylde não é um excelente vocalista. Vale considerar que sua performance aqui não é tão boa como era no primeiro Book of Shadows. Mas ele se esforça e entrega um resultado razoável, pelo menos. Como não é seu forte, em alguns momentos sua voz soa um pouco “morna”, dando um aspecto semimórbido às seções que precisariam de um pouco mais de potência vocal. Esse aspecto é notável em muitos instantes do disco, mas não chega a prejudicar a qualidade da obra como um todo.

Book of Shadows II retrata um novo e diferente Zakk Wylde. Ainda que parecido com o que gravou o primeiro, este é um pouco mais vivido e suas experiências pesam na sua voz, bem como sua idade. Mas a ideia e a motivação são as mesmas: remeter a um músico introspectivo, um tanto melancólico, tentando descobrir o sentido da vida em meio à violões, dedilhados de guitarra limpa e melodias agradáveis. Tudo isso, é claro, em um lugar propício à autorreflexão e à tranquilidade.

Para terminar, quero dizer que se trata de um disco bom para ouvir, possui qualidade sonora e argumentos que podem te convencer acerca da imagem bucólica do guitarrista. Além disso, expõe que ele sabe o que faz, mesmo quando se trata de um formato mais acústico e leve. Porém, o disco pode enfadar alguns ouvintes que insistem em associar Zakk à imagem de shredder roqueiro.

Já vimos diversas vezes que um músico pode ter várias facetas, é natural e saudável artisticamente – desde que o mesmo saiba administrá-las. Essa é uma das facetas que Wylde tem aprendido a explorar melhor e a obter resultados interessantes com ela.

zakk_wylde_book_of_shadows_ii_2016

Anúncios

2 comentários em “Zakk Wylde – Book Of Shadows II (2016)

  1. Depois, escuta no spotify:

    Basement Freaks – Time Machine (2016)

    Kraak Smack – Juicy Fruit (2016)

  2. Pingback: The Avett Brothers – True Sadness (2016) | Escuta Essa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: