2016 Diversos Folk Resenhas

Paul Simon – Stranger To Stranger (2016)

Esquisito e experimental como sempre

Por Gabriel Sacramento

Paul Simon não tem que provar mais nada para ninguém. Como se não bastasse o sucesso considerável com Art Garfunkel no duo Simon & Garfunkel, emplacando hits como “The Sound of Silence” e “Bridge Over Troubled Water”, o cara também construiu uma carreira solo consistente com uma abordagem sonora única e criativa. Isso rendeu discos sensacionais como Graceland (1986) e The Rhythm of the Saints (1990). Simon foi um dos grandes músicos a experimentar elementos de outras culturas, como a africana, popularizando a world music. O seu legado é fantástico.

Simon sempre quis se reinventar, introduzindo elementos inéditos em sua sonoridade. Foi assim em seu último álbum também, So Beautiful or So What (2011), com música africana, indiana e samples eletrônicos. É característica do cantor essa busca pelo não convencional, pelo desconhecido, pelo experimental. É o que faz sua música ter uma marca importante.

paul-simon-2016-stranger-stranger

Esse foi um dos motivos pelos quais fiquei surpreso depois de ouvir Stranger To Stranger diversas vezes. O novo disco traz elementos criativos, mas não o suficiente para causar impacto. Foi divulgado que Simon trabalhou com o DJ italiano Clap! Clap!, o que permitiria ainda mais experimentações para sua música. Porém, o novo álbum não impressiona tanto como o esperado.

A experimentação ainda permeia o disco, como permearia qualquer disco de Simon. “Werewolf”, por exemplo, abre com um instrumento atípico dando o tom indiano da canção. É composta por elementos diferentes e esquisitos. A seção percussiva é um pouco confusa na mix, criando a sensação de falta de ritmo e definição de alguns de seus elementos. “Wristband” tem uma letra até engraçada, sobre um cantor que não consegue entrar no próprio show, bem como uma pegada mais cool.

“Street Angel” possui elementos eletrônicos que deixam claro a presença do DJ italiano na produção. Na faixa-título, Simon canta algumas melodias interessantes sobre uma base mais simples. “Cool Papa Bell” surge com algumas mudanças curiosas de dinâmica, que ressalta o gosto do cantor pelo experimental. Em “In a Parade”, Simon tenta relembrar os velhos tempos com percussões bem executadas e nenhuma harmonia ao fundo. “Proof of Love” e “Insomniac’s Lullaby” apresentam uma ênfase maior nos vocais de Paul Simon, com bases bem minimalistas. São mais melódicas, embora não muito marcantes.

Stranger To Stranger pode soar confuso para alguns, mas há de se considerar que a musicalidade do compositor não é um fator negativo. Muitas vezes, a sensação que temos é que faltou uma mão firme na produção para decidir o que entraria no arranjo ou não e quando. O disco também peca por não ser muito marcante. O poder de fogo das melodias aqui é menor do que o das melodias do álbum anterior, por exemplo.

So Beautiful or So What trazia elementos experimentais, ideias inovadoras e criativas que Simon sempre gostou de explorar, só que com mais competência. O disco soa mais arrumadinho, com tudo muito bem compilado e melodias proeminentes. Diferente de Stranger To Stranger, que não é tão bom assim e acaba nos deixando um pouco insatisfeitos e com a sensação de que “faltou algo”.

Mesmo com seus problemas, o disco é palatável e nos permite ouvir novamente a voz do cantor depois de cinco anos sem inéditas. O cantor não é muito prolífico, já que nos últimos dez anos colocou apenas três álbuns no mercado. Dessa vez ele preza pela simplicidade e abre mão da grandiloquência que um dia marcou sua música, embora permaneça criativo, experimental e optando pelo esquisito.

Paul-Simon_2016

Anúncios

0 comentário em “Paul Simon – Stranger To Stranger (2016)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: