2016 Rap/Hip-Hop Resenhas

Snoop Dogg – Coolaid (2016)

A lenda do hip hop americano ainda entretém

Por Gabriel Sacramento

Desde seu surgimento na década de 70, o hip hop vem sendo um instrumento de expressão de grupos sociais oriundos dos subúrbios e guetos americanos. Uma das características mais marcantes do estilo é o fato de refletir o estilo de vida e a linguagem dos envolvidos, mesmo que estes sejam discriminados pela sociedade.

E dentro da cena americana do gênero, Snoop Dogg apareceu na década de 90. Apoiado por gente muito importante do estilo, como Dr. Dre, Dogg conseguiu imprimir sua marca e personalidade, tornando-se conhecido por todo o mundo como uma estrela do hip hop. Um dos fatores que fizeram o rapper conseguir tanto sucesso, além de seu notável talento, é que ele é como uma personificação dos ideais do estilo, vivendo exatamente como e o que canta.

snoop_dogg_2

Depois de uma fase obscura e confusa, na qual o rapper americano parecia não estar muito certo da sua identidade, Dogg resolveu reafirmar seu legado e retornar ao que faz de melhor em seu novo disco, COOLAID. O nome do álbum faz referência a Kool Aid, uma marca de sucos famosa nos Estados Unidos. Na capa do álbum também percebemos a relação com o produto. Para a produção do álbum, Snopp contou com nomes como Timbaland e Just Blaze (famoso por produzir álbuns do Jay-Z). Também contou com participações de vocalistas como Wiz Khalifa e Too $hort.

E como um bom álbum de retorno, Dogg faz questão de ratificar quem é. Ele louva seu legado em “Legend”, reconhecendo que é uma lenda do hip hop. As referências a si mesmo continuam por todo o álbum, sendo mais marcantes em algumas faixas como “Feel About Snoop”. Já em “Coolaid Man”, Snoop fala bem de rappers novos (comparando-os com ele mesmo, claro), mostrando que ele também se atualiza com relação ao que surge de novo e sabe reconhecer o bom trabalho alheio. Além disso, Dogg também toca em temas sérios em “Revolution”, afirmando que a “revolução vai ser televisionada” (algo que o Jeff Beck também disse no seu Loud Hailer, este ano). Aliás, essa frase foi usada ipsis literis por Dogg em sua participação na faixa “Welcome To The World Of The Plastic Beach” (2010), do Gorillaz, mostrando que é uma ideia que vem circulando por seus neurônios há um bom tempo.

Para “Oh Na Na”, Snoop chamou um dos grandes rappers da atualidade, Wiz Khalifa. E com certeza ele pensou em synthpop para compor a base da música. A canção acrescenta um ótimo molho R&B ao álbum, com melodias agradáveis e fáceis de cantar. Também lembra alguns momentos de seu disco anterior, Bush (2015). Khalifa volta para um show de rap em “Kush Ups”, com os dois vocalistas conduzindo os versos perfeitamente dentro do ritmo, alternando frases rápidas com frases mais lentas, com ajuda de ótimos overdubs ao fundo. A já citada “Legend” abre o álbum com uma base pesada e hipnótica de trap. O flerte com o R&B volta em “Double Tap” com participação do rapper E40. Já “Afiliated” é uma boa faixa de hip-hop, como manda o figurino.

Snoop Dogg não é só um rapper. Snoop Dogg é uma marca. Uma marca famosa e que vale milhões. O poder dessa marca na música hip hop é indiscutível. Dogg utiliza seu nome nos títulos dos álbuns de forma criativa, além de fazer referências ao próprio nome nas canções desde o início da sua carreira. Isso funciona muito bem para ele, como uma imposição de sua identidade e originalidade.

COOLAID cumpre a missão de trazer o rapper de volta às suas origens, com vinte músicas que soam interessantes e deixam uma boa impressão. É um disco que exalta o artista, trazendo mais do seu rap único, aliado a participações relevantes e bases precisas. Depois de mais de vinte anos de carreira, o trabalho tem uma energia que se assemelha aos primeiros lançamentos, mostrando que Dogg não perdeu muito daquilo que impressionava na década de 1990.

Mesmo com um repertório longo – algo que foi o erro do rapper Drake em seu VIEWS – Dogg consegue agradar e entreter o ouvinte ao longo de todas as faixas, nos trazendo o melhor do hip hop americano. Diversificando um pouco aqui e ali, mas soando bem fiel às normas do estilo e sem soar repetitivo demais.

Não sei até quando o hip hop continuará sendo um estilo relevante, com contribuições fortes para o mundo da música. Mas sei que enquanto a lenda Snoop Dogg continuar fazendo álbuns como este, o estilo continuará respirando sem a ajuda de máquinas.

snoop_dogg_1

Anúncios

3 comentários em “Snoop Dogg – Coolaid (2016)

  1. Pingback: De La Soul – And The Anonymous Nobody… (2016) | Escuta Essa!

  2. Pingback: Rick Ross – Rather You Than Me (2017) | Escuta Essa!

  3. Pingback: Snoop Dogg – Neva Left (2017) | Escuta Essa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: