2016 Folk Resenhas

Leonard Cohen – You Want It Darker (2016)

Poeta sombrio, misterioso e enigmático

Por Gabriel Sacramento

“Eu estou pronto para morrer”, disse o velho Leonard Cohen para a New Yorker recentemente. Logo depois, o cantor corrigiu sua afirmação, dizendo que “estava exagerando, às vezes eu sou dramático. Na verdade, eu quero viver pra sempre”. Se o cantor viverá para sempre, provavelmente não. Mas seu legado, certamente.

Poeta, escritor, autor, Cohen é um dos grandes artistas da história da humanidade. Seu trabalho passa pela manipulação das palavras, utilizando-as como uma ferramenta,  transferindo-as para o universo musical, abusando do estilo declamativo, solitário e simples. Encontrou no folk a forma mais adequada para exprimir seus sentimentos e, a partir disso, desenvolveu um estilo único. Mas sua carreira foi além do gênero, passando também pelo country e eletrônico. Cohen sempre se manteve aberto para ideias diferentes, sem limitar o seu modo de pensar música e buscando sempre transmitir sua pessoalidade para o público.

leonard_cohen-2

Sua carreira não é tão prolífica, e mesmo depois de dois trabalhos nos últimos quatro anos, Cohen lançou o seu décimo quarto disco – You Want It Darker. A produção é assinada pelo próprio cantor e pelo veterano Patrick Leonard (Madonna, Pink Floyd, Elton John) – que também ajudou a escrever a faixa-título.

Ao dar o play, sentimos uma atmosfera etérea e sombria invadir o nosso cérebro através de nossos ouvidos. A faixa-título fica poderosa e dark com a voz firme, grave e estilo narrativo do canadense e referências ao judaísmo na letra. Além disso, tem a perturbadora frase: “Estou pronto, meu senhor”, que nos deixa curioso. Seria para confirmar a afirmação que ele corrigiu sobre estar pronto para partir? “Treaty” surge com notas de piano interrompidas pela voz imponente (e melódica) de Cohen cantando sobre o fim de um relacionamento. Nela, percebemos um pouco de luz entrando pela janela e afastando a escuridão que foi introduzida com a faixa de abertura.

Percebemos que há mais luz também em “On The Level”, com suas harmonias vocais ao fundo e uma instrumentação sutil. “Eu viro as costas para o diabo, viro as costas para os anjos também”, canta ele. O clima dark, combinado a uma economia de elementos, retorna em “It Seemed a Better Way”, com uma sonoridade tão enigmática quando a letra, na qual ele fala sobre alguma teoria que parecia ser verdade, mas não é. Embora ele conteste a veracidade dessa teoria, não deixa claro qual é. “Traveling Light” traz um pouco de música latina e vocais de fundo melódicos, enquanto ele relembra os bons tempos que passou com Marianne Ihlen, com quem viveu e que morreu em julho deste ano. Em “If I Didn’t Have Your Love”, o eu-lírico pessimista encontra a solução no amor, admitindo que sem isso, não seria possível ver beleza ao redor.

leonard_cohen_2016

O cantor de 82 anos, pessimista, que canta em um tom negativo em boa parte do tempo, possui o peso da idade em sua voz. Sua música soa madura e reflexiva. Ele se despe de qualquer tipo de excesso e polimento e faz algo muito semelhante aos dois trabalhadores anteriores, Old Ideas (2012) e Popular Problems (2014). A diferença é que em You Want It Darker, Cohen está mais minimalista ainda, sombrio, misterioso e enigmático. A sonoridade do álbum lembra muito o som de Nick Cave (que é um dos maiores fãs dele).

Musicalmente, o disco é simples. Possui alguns detalhes de piano, backing-vocals e outros instrumentos, mas estes elementos encontram-se bem leves e pequenos na mix, deixando a ênfase concentrada na voz e nas letras. Com a idade avançada, o cantor prefere não se apressar para buscar nada de novo, mas investe no som que lhe dá mais conforto. E esse tipo de som que vem desenvolvendo nos últimos anos tem se tornado uma marca dele.

Cohen declarou que não quer mais fazer turnês e que prefere ficar em casa para cuidar dos seus dois filhos. O cantor tem um nome a zelar e busca fazer isso de uma forma inteligente, se mantendo na mídia com discos novos, mas com uma forma bem pessoal de transformar suas ótimas letras em música. You Want It Darker vale a pena, assim como os outros dois anteriores. A trilogia é uma boa forma de fazer novos ouvintes começarem a gostar do cantor, ainda que represente apenas uma ponta do iceberg com relação ao trabalho dele.

 

Anúncios

1 comentário em “Leonard Cohen – You Want It Darker (2016)

  1. Pingback: Me And That Man – Songs of Love And Death (2017) | Escuta Essa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: