2016 Resenhas Rock

The Brew – Shake The Tree (2016)

Banda mantém assinatura, mas com uma pegada mais acessível

Por Gabriel Sacramento

O stoner rock é um dos subgêneros mais prolíficos do rock. O estilo, ainda bastante marcado pelo resgate de um som setentista, com psicodelia, elementos de blues rock e de doom metal, nos presenteou com bandas fantásticas como Spiritual Beggars, Blues Pills, Rival Sons, Wolfmother, Radio Moscow, Graveyard, entre outros.

O estilo é muito forte na Europa, onde se concentrou boa parte das bandas pesadas mais importantes dos anos 60 e 70. E lá do Reino Unido veio um power trio chamado The Brew, que nos traz à memória o som de guitarristas como Eric Clapton e Jimi Hendrix, com ótimos vocais e uma consistência assustadora. O trio, formado pelo vocalista/guitarrista Jason Barwick, o baixista Tim Smith e o baterista e filho do baixista, Kurtis Smith, já nos presenteou verdadeiras obras primas em forma de álbuns: The Third Floor (2011) e Control (2014), por exemplo.

the_brew_tony-mottram
Foto: Tony Mottram

O grande barato do som do grupo é justamente abusar das distorções cheias, sujas e bem timbradas e, ao mesmo tempo, explorar linhas melódicas marcantes. Nos entregam um som pesado com uma fórmula de agressividade impressionante – que depende muito das mãos afiadas de Barwick e de Tim –, ao mesmo tempo em que sabem colocar vocalizações agradáveis no meio.

Ao dar o play em Shake The Tree, percebemos de início que as guitarras estão menos pesadas que as de Control. Além da timbragem diferente, podemos perceber que a sonoridade do grupo está menos calcada nas distorções encorpadas. E de fato o vocalista Jason Barwick trabalha mais seus vocais, que soam menos gritados e ainda mais acessíveis, sem perder de vista a essência da banda. Ou seja, acima de tudo, a mudança na fórmula sonora não é tão grande a ponto de comprometer a identidade, mas representa um direcionamento diferente.

As guitarras cambaleantes de “Johnny Moore” anunciam um som mais limpo e maior participação no baixo. A voz do Jason continua no lugar com seu timbre rasgado na medida certa. A canção é um rock mais acessível, algo que se repete em vários outros momentos do álbum, como na faixa-título, no refrão de “Black Hole Soul” e em “Small Town Faces” – com ganchos melódicos que deixam clara uma conexão com algo mais pop. “Name On a Bullet” é mais pesadinha e traz um pouco mais de blues rock. Já “Knife Edge” lembra Rival Sons em seu refrão. “Without You” é uma baladinha com uma linha de guitarra fantástica, com frases precisas que adornam a canção e elevam o nível da música. Além disso, ela cresce no final e percebemos o som do instrumento magistralmente se tornando mais sujo e criando momentos mais intensos.

Se aproximar de um som mais alternativo, acessível, mais limpo e mais pop não é algo incomum no meio do rock contemporâneo. Esse ano ouvimos o Kings of Leon e principalmente o Kaiser Chiefs fazerem isso, por exemplo. Enquanto bandas como Rival Sons e Blues Pills parecem não abrir mão do som mais sujo e psicodélico com o tempo, o The Brew demonstra uma abertura maior para acepção de ideias oriundas de outros estilos.

Mas ainda assim eles fazem muito bem o que se propõem a fazer. Com um disco conciso, de apenas 36 minutos distribuídos em 10 faixas, o trio consegue passar o que quer com muita qualidade e solidez. Não há nada faltando, nem que seja considerado malfeito. Notamos a pegada mais acessível, mas ela acontece sem abrir mão da assinatura marcante blueseira da banda, mantendo os riffs, solos e vocais gritados, mesmo que menos enfatizados em alguns momentos.

Obviamente, o grupo precisa vender e talvez essa seja uma oportunidade de atrair mais fãs e aumentar a visibilidade. Shake The Tree é a combinação fabulosa entre o blues rock nervoso e um tipo de rock mais agradável e acessível. Expande ideias, alarga o conceito de rock que a banda vinha apresentando e é uma incursão bem interessante por terrenos novos. Talvez não seja o melhor do trio, mas é um ótimo trabalho. Merece que você reserve 36 minutos do seu tempo para ouvir cada nota dele.

the_brew_2016

Anúncios

0 comentário em “The Brew – Shake The Tree (2016)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: