2017 Folk MPB Nacional Resenhas samba

Chico Buarque – Caravanas (2017)

Chico para confundir, não explicar

Por Eder Albergoni

Ego: Quem é o melhor cara da mpb?

Superego: Tom, Caetano, Chico? Acho que não importa, senão a gente ficaria dando voltas e voltas pra iniciar um argumento e não chegaria a nenhuma conclusão, além do mais todos largariam mulher e filhos pra ficar com as amantes, é tão óbvio.

Ego: Essa “Tua Cantiga” é pra pegar homem besta. Imagina se alguma ex do Chico aparece por aí dizendo que ele fala todas essas coisas, mas não arruma a cama, não estende a toalha no varal, não levanta tampa da privada.

Superego: Sei lá, acho que ninguém nunca ouviu “Bancarrota Blues”, nem continuou ouvindo esse disco, Caravanas.

Chico_buarque_foto-LeoAversa
Foto: Leo Aversa

Ego: Essa “Blues pra Bia” é coisa de velho tarado, mano. O que importa se é pra frentex, como dizem esses artistas modernos, cheios de representatividade e diversidade? Grande coisa, se o cara é um velho tarado e faz de tudo pra mudar a orientação da garota nos devaneios dele. É um baita pervertido, isso sim. Se bem que a música é tão gostosinha, podia tá na novela da Ivana, né?

Superego: Cê fica falando besteira e vão achar que é assim mesmo que cê pensa.

Ego: Oras, não pode criticar o Chico por nada?! Nem por essas dubiedades pretensiosas? Vish…

Superego: Por exemplo, ele fica pegando música antiga. Todo mundo acha que é disco inédito, mas não, tem pelo menos duas ali que já tem em outros lugares. Vá escrever um livro, sabe? “A Moça do Sonho” é um embuste.

Ego: É música de qualidade, cara. Percebe o compassinho João e Maria. É clássico. E antes quem gravou foi Maria Bethânia. É lindo, é maravilhoso! E “Dueto” ficou tão fofinha com a Clara, poxa. Cantar com a neta é uma experiência tão bacana, e a menina manda muito bem no trechinho atualizado da letra.

Superego: Tô ligado, ela manja dos app tudo, certo?

Ego: Não, não…

Superego: Olha o politicamente correto. Quer dizer que o Chico pode e eu não, é isso?!

Ego: Tipo, com alguma coisa você tem que concordar, e ele fala de futebol com uma destreza absurda, uma poesia única, vai.

Superego: Pode ser que sim, não é ruim, mas me incomoda, ele compara o Puskas com a gatinha, pô! Não se faz isso. Se soubessem quem é Puskas iam concordar comigo. Só porque o cara faz uma embaixadinha, dá uma caneta, um toque de calcanhar. Cara, o romance é muito mais que isso. Eu diria que é um Mineirão cheio e um 7×1 contra, saca?! Mas tudo bem, chega na mina e fala: “Você é o grande Puskas da minha vida!”

Ego: “Massarandupió” eu gostei, me deu uma preguiça daora! Vontade de ir pra praia e ouvir Charlie Brown Jr. Mas vão dizer que eu sou machista porque gostei da música com o neto e não gostei da música com a neta.

Superego: Bom, percebe-se que essa é uma preocupação, afinal.

Ego: Não é. Mas a música fala de segurança, de se sentir seguro, me identifiquei.

Superego: Precisa ter coragem pra desdenhar do Chico, né?

Ego: Pois é. É isso que eu quero dizer. As pessoas ficam: Tribalistas é chato, Chico que gato, amém! Ele canta em espanhol, é desnecessário.

Superego: Você mal entende ele em português, hahaha.

Ego: Pô, ninguém entende, vai. O que? Todo mundo vai virar húngaro, então?

Superego: O Djavan é que faz música fácil.

Ego: Aí é você que tá sendo preconceituoso.

Superego: Vai dizer que tem até um lance Paco de Luccia na música.

Ego: Não exagera, só se você quis dizer Antônio Banderas fazendo cover do Toquinho…

Superego: O disco passa rápido, hein.

Ego: Ainda bem?

Superego: Não é nada demais. Mas deve ser o melhor Chico desde algum outro disco aí, talvez aquele do pai, do avô e do maestro.

Ego: Mas você esperava o que?

Superego: Sei lá, falaram que tem funk. Mas é um cara fazendo beat box com a boca no meio de uns arranjos de corda. Muito embora seja a melhor música do disco, reconheço, podia até tá lá no Vida (1980). Abriria e fecharia o show com ela. Do disco só tocaria ela, nem “Bia”, nem “Cantiga”.

Ego: Acho que você tá sendo muito exigente com o Chico. Ele fala as atualidades, as questões raciais, conta com ajuda de gente jovem, enaltece mulheres e diversidades…

Superego: Então é um disco só pra constar, pra parecer que ele realmente liga pra isso, que ele tem habilidade de fato pra fazer…

Ego: Cara, como é difícil falar comigo mesmo.

Superego: Cara, difícil é falar do Chico sem fugir do óbvio.

chico_buarque_2017

Anúncios

1 comentário em “Chico Buarque – Caravanas (2017)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: