2017 Metal Resenhas

Jupiterian – Terraforming (2017)

Banda brasileira de doom/sludge mostra maior capacidade criativa em disco denso e atmosférico

Por Lucas Scaliza

Logo de cara é possível perceber como Terraforming, novo disco da banda brasileira de doom metal Jupiterian, é superior ao disco anterior, Aphotic (2015): ele é mais profissional em sua concepção e produção, as composições são mais densas e redondas e o peso, que antes parecia preencher espaço onde faltavam ideias mais criativas, agora tem uma gravidade muito maior nas seis faixas muito melhor elaboradas pelo quarteto mascarado paulista.

Em diversos momentos de Aphotic, sentíamos que as composições não tinham direção e os arranjos não variavam de forma realmente interessante. Ficava aquela cara de doom/sludge metal que repisava temas e riffs continuamente. Terraforming deixa essa impressão para trás e nos mostra uma banda muito mais madura e preocupada com a qualidade da composição e como cada músico contribui com a obra. O riff principal de “Matriarch” é malévolo, acompanhado por uma bateria muito mais funcional dessa vez, que não nos deixa sair da atmosfera opressora das seis cordas.

Jupiterian_2017

As vozes estão muito mais consistentes também. Se antes parecia que o vocal estava ali mais para murmurar umas poucas palavras, agora sim o gutural de Vakka mostra capacidades musicais muito mais amplas. Em alguns momentos, ele soa como um pedregulho rolando montanha abaixo, em outros é como uma placa de metal sendo arrastada pelo chão, e há momentos em que chega mesmo a lembrar Dani Filth (do Cradle Of Filth).

A significativa melhora na produção sonora do álbum comparado aos EPs e disco anteriores não comprometeu a estética central da banda. Na verdade, ressaltou todos os elementos. Jupiterian continua sendo uma banda de metal lento, poderoso, sujo e melancólico. A definição sonora de cada instrumento está muito melhor e o andamento das canções não é mais apenas arrastado. Se tornam empolgantes para nenhum headbanger colocar defeito, como o início de “Unearthly Glow” (provavelmente a música com maior variação de técnicas que gravaram até agora) e praticamente toda a incrível “Forefathers”. Em outros momentos, o uso consciente de terças menores e intervalos cheios de tensão dão um acréscimo de beleza ao som do álbum. E são essas as características que fazem de Terraforming um dos lançamentos mais legais do metal nacional em 2017.

Entre as ideias mais interessantes do álbum estão os quase 4 minutos de “Terraforming”, faixa totalmente instrumental, com ruídos, com pouca música de fato e muita criação de clima. O dedilhado inicial de “Us and Them”, com uma guitarra cheia de suspense que vai ganhando volume por trás, até estourarem o metal é outro momento surpreendente. A guitarra shoegaze meio Alcest no final de “Unearthly Glow”surge também como uma das passagens mais emocionantes compostas pela banda. E tudo isso leva a “Sol”, a última faixa e a que mais tem a cara do Jupiterian dos trabalhos anteriores.

Há toda uma ideia lovecraftiana por trás do conceito do álbum e da terraformação de que trata o título. Destruir, reconstruir e renovar sua população – sem o homem – estão muito bem representados no disco. Cada tensão nos riffs de guitarra e na linha do baixo se presta muito bem a criar uma trilha sonora de terror e de ficção científica para a história. Mas se Lovecraft não é seu lance, Isaac Asimov, Arthur C. Clarke e Robert E. Edward também estão entre as referências literárias do grupo.

E pode colocar o Jupiterian, junto a outra banda planetária – Saturndust, como mais uma banda de metal brasileira que vai saindo merecidamente do underground para ganhar o mundo sem abandonar sua força ameaçadora original.

Jupiterian_band-2

Anúncios

0 comentário em “Jupiterian – Terraforming (2017)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: